Adultos Vip » Gay » Afinal de contas qual é a diferença em ser gay?

Afinal de contas qual é a diferença em ser gay?

0 votes

Muitos homens que ainda estão lidando com o fato de conhecer mais sobre a própria sexualidade sentem dúvida se existe alguma diferença ou não em ser gay. Isso porque, aos olhos da sociedade, parece que o fato de você ser homossexual determina que você mude completamente o seu modo de ser.

Desde o jeito que a pessoa se veste, até o modo como ela fala. Inclusive, muitas pessoas acreditam que todo homossexual sabe tudo sobre moda e é fã de carteirinha da Madonna.

Já outras acreditam que o fato do homem ter se assumido faz dele “menos macho”. Acontece que muitos desses conceitos são extremamente tóxicos. Principalmente em uma sociedade onde queremos que o público masculino, hétero ou homossexual, mude alguns comportamentos que são prejudiciais para todos.

Mas afinal de contas, o que diferencia o ser gay do ser hétero?

A única e exclusiva diferença entre ser gay e ser hétero é que o homossexual se sente atraído por pessoas do mesmo sexo. Enquanto isso o heterossexual sente atração pelo sexo oposto.

ser gay

Fonte: pixabay

Pronto, essa é a única diferença. No mais, não exige um código de conduta ou comportamentos que obrigatoriamente a pessoa que se assume precisa ter. Mesmo que a sociedade queira impor isso.

Nem todo gay é “bicha louca, e nem todo hétero é “machão”. Inclusive, termos como esses só servem para prejudicar o próprio entendimento que os homens têm sobre si mesmo.

Você pode se assumir e continuar a ir jogar futebol com os amigos nas quartas. E você pode ser hétero e querer andar sempre com looks que são tendência dentro da moda masculina. A grande questão aqui é aceitação social. Independente de qual seja sua orientação sexual, você precisa se aceitar.

Muita gente foca na “personificação da sexualidade”. Ou seja, características e comportamentos que demonstram que o individuo gosta de pessoas do mesmo sexo ou do sexo oposto.

Contudo, ao focar sua atenção nisso, as pessoas se esquecem de que o mundo é muito mais plural do que isso.

Ser gay é quebrar preconceitos que existem dentro de si mesmo

Ser gay, assim como ser hétero, é um exercício de quebrar preconceitos que existem dentro de si mesmo, e que são impostos pela sociedade.

Por exemplo, muita gente afirma que libido do homem gay costuma ser evidente. Ele mostra quando está interessado em outro cara. Contudo, o homem heterossexual também faz a mesma coisa.

Inclusive, precisamos ter muito cuidado para não limitar certas atitudes tóxicas ao héteros, quando elas também existem nos gays. Um exemplo simples é o machismo.

Muitos homens heterossexuais não sabem respeitar o espaço e a vontade das mulheres. São invasivos e até mesmo abusivos, querendo tocar quando não têm permissão.

Mas esse mesmo tipo de atitude é reproduzida muitas vezes pelos gays

É o caso clássico do cara gay, por exemplo, que fala para a menina trocar de roupa em sua frente só porque ele é homossexual, quando na verdade isso também configura uma situaçao que gera desconforto e muitas mulheres.

A verdade é que homens, independentemente da orientação sexual, tendem a adotar o modelo “ser macho”, que envolve uma série de características e comportamentos nada saudáveis para ninguém, tais como:

  • Não demonstrar sentimentos;
  • Relacionamentos baseados apenas no sexo;
  • Não respeitar limites impostos por outras pessoas, principalmente mulheres;
  • Ter que resolver as coisas de forma física e não no diálogo;
  • Ser sempre o “forte e inabalável”;
  • Não buscar ajuda quando precisa;
  • Não ter problemas como de autoestima.

Todas essas características, infelizmente, estão presentes tanto nos homossexuais e nos heterossexuais, que na maioria das vezes são criados no mesmo padrão de “ser macho” e é isso que tem que mudar.

Tanto faz se você gosta de jogar futebol com os amigos ou prefere ir ao salão dar um trato no visual. A sua busca, ao se assumir ou não, deve ser com foco na evolução como ser humano.

Como ser gay, ou hétero, de forma mais plena e com aceitação

ser gay

Fonte: pixabay

Depois de toda a reflexão acima você já deve ter entendido que ser grau se diferencia em apenas uma coisa do ser hétero, que o sexo que te atrai. Homossexuais gostam de pessoas do mesmo sexo enquanto heterossexual gosta de pessoas do sexo oposto.

Agora, vamos falar sobre como você pode ser quem você é, de maneira mais plena e com aceitação.

Não queira personificar a sua orientação se esse não o seu desejo

A primeira dica para você viver de forma mais plena e com aceitação é parar de querer personificar a sua orientação quando esse não é o seu desejo. Basicamente, se você não gosta daquilo que a sociedade acha que os gays tem que gostar, tudo bem!

Você não sabe nenhuma gíria usada na comunidade? Não há problema nenhum. Não faz ideia de qual foi o último single da Lady Gaga? Ok!

Conheça a si mesmo

Antes de querer “sair do armário” como muitas pessoas dizem pro aí, conheça a si mesmo. É muito importante que você entenda a sua própria sexualidade antes de querer dizer ao mundo sobre ela.

E uma coisa muito importante, também não há problema nenhum em querer manter isso para si mesmo. A aceitação mais importante que você terá na vida é a sua própria.

Não julgue

Muita gente acha que os julgamentos acontecem só de quem é de fora da comunidade LGBTQ+, o que é um erro. Infelizmente existe muito julgamento entre os próprios membros, que muitas vezes cobram atitudes dos outros.

E se você deseja ser gay, ou até mesmo hétero ou bissexual, de forma plena, não julgar é um grande passo. Aceitar o outro também ajuda na autoeaceitação.

Se existem gays mais “afeminados” no seu ciclo ou fora dele, não há problema. E o contrário também é válido.

A verdade é que se você deseja cobrar aceitação e respeito das pessoas, também precisa praticar ambas as coisas.

Ser gay não tem nenhuma diferença. O que irá te diferenciar dos demais é a forma como você lida e aceita a sua própria orientação sexual.

Postagens Relacionadas

Comentário Fechado.