Adultos Vip » Contos Eróticos » Os 10 melhores clássicos da literatura erótica

Os 10 melhores clássicos da literatura erótica

0 votes

A literatura erótica se tornou um gênero de maior evidência após o lançamento do livro 50 tons de cinza. O sucesso da obra de E.L. James foi tanto, que acabou rendendo uma série de filmes bastante rentáveis, em Hollywood. O livro fala sobre um homem rico e bonito, que conhece uma mulher comum e fica encantado por ela. Os dois acabam embarcando em uma história de paixão e dominação. Muita gente passou a conhecer o que é BDSM por causa da obra.

Embora muita gente tenha acesso à literatura erótica através desse livro, o gênero já existe a bastante tempo, e sempre foi algo que rende bastante sucesso, embora algumas pessoas relutem em revelar que gostam desse tipo de leitura, por isso acaba sendo tão difícil para alguns descobrir novos livros do gênero, e até mesmo os antigos, aqueles que se tornaram atemporais e são excelentes para ler nos dias de hoje. É sobre esses clássicos da literatura erótica que falaremos nessa matéria, e isso vai despertar sua curiosidade em torno dessas obras incríveis.

literatura erótica

Fonte: vice.com

Porque gostamos de literatura erótica?

Não existe uma única explicação para essa questão. Muitas pessoas preferem a literatura erótica, porque em sua maioria não ter uma linguagem tão vulgar e história vazia. Os livros têm um propósito, que é criar uma aura sedutora na mente do leitor, mas conceder um enredo atraente para eles. Esse tipo de leitura pode proporcionar um aumento dos desejos sexuais, e também é uma maneira de realizar um fetiche, mesmo que seja só na imaginação. Ao ler esses livros, muitas pessoas se transportam para a fantasia contada na obra, e são por esses motivos que esse gênero nunca sai de moda.

Os 10 melhores clássicos da literatura erótica

No século III já tínhamos o Kama Sutra, uma das mais importantes obras do gênero. Foi escrito por Vatsyayana, e é considerado o maior trabalho sobre amor e sexo. Já no século XIX, em Londres, já existiam várias gráficas especializadas na impressão de livros eróticos, o que gerava bastante polêmica na época, e muitos autores se viam obrigados a esconder o seu trabalho por causa das políticas moralistas que eram vigentes.

Alguns desses clássicos acabaram se perdendo no tempo, entretanto outros sobreviveram a muitas coisas, e ainda fazem a cabeça do público, por isso, vamos falar um pouco sobre cada um deles e você vai observar vários achados incríveis nessa lista.

1. Decameron

Os 10 melhores clássicos da literatura erótica

Fonte: amazon.com

Essa é uma obra escrita por Giovanni Boccaccio entre 1348 e 1353. A obra conta uma história através de 100 contos, relatados por um grupo de moças e rapazes que residem em uma vila isolada de Florença. Esses jovens chegaram ao local fugindo da peste negra, um dos temas do trabalho, entretanto o foco é mostrar as relações humanas de uma forma bastante carnal, repleta de luxúria, se desvencilhando da aura mais inocente e divina que existia em outras obras na Idade Média. Decameron rendeu um filme bastante cultuado hoje em dia, do cineasta Pier Paolo Pasolini.

2. 120 Dias de Sodoma

literatura erótica

Fonte: amazon.com

Um dos maiores clássicos de todos os tempos, que gera polêmica até nos dias atuais. 120 dias de Sodoma é um trabalho do famoso Marquês de Sade, que a concluiu em apenas 37 dias no ano de 1785. O autor era considerado um libertino na época, mas hoje em dia os amantes da literatura erótica o consideram um visionário, um homem que escreveu obras à frente do seu tempo.

Depois de lermos a obra, fica fácil entender porque Sade deu origem à palavra sadismo. O livro narra a história de 4 homens que ficam enclausurados em um castelo, experimentando orgias sádicas. A obra mistura violência com humor negro e geralmente é um livro esgotado nas livrarias. 120 de Sodoma rendeu um filme polêmico que se tornou cult.

3. Delta de Vênus

literatura erótica

Fonte: amazon.com

É uma obra que trata da libertação sexual, e foi feita em 1978 por Anais Nin. A obra é composta de vários contos eróticos escritos pela autora francesa, e em alguns deles, ela retrata suas próprias vivências sexuais. Uma curiosidade sobre a obra, é que ela foi encomendada por um cliente misterioso e é ambientada na década de 40, mostrando mulheres comuns e prostitutas, satisfazendo seus desejos e os de seus clientes. Essas personagens farão novas descobertas sexuais, em histórias que envolvem orgias e triângulos amorosos.

4. Kama Sutra

 literatura erótica

Fonte: amazon.com

Como já dissemos na introdução, o Kama Sutra é uma obra do século III e seria injusto deixá-la de fora dessa lista. Esse clássico da literatura erótica é atemporal, conseguindo leitores ávidos nos dias de hoje. Suas técnicas são valiosas para uma vida sexual mais satisfatória, mostrando como devemos usar os nossos sentidos a favor do sexo. O Kama Sutra acima de tudo, é um trabalho sobre o amor e as relações entre os seres humanos, que mostra o sexo como algo sublime.

5. Lolita

 literatura erótica

Fonte: amazon.com

Uma obra publicada em 1955 pelo escritor russo Vladimir Nabokov, embora tenha sido escrito inicialmente em inglês. O livro conta a história de Humbert Humbert, um professor quarentão que acaba se envolvendo com uma garota muito mais jovem. Embora o livro gere polêmica até hoje, ele acabou se tornando um clássico da literatura erótica.

6. Mulheres

literatura erótica

Fonte: amazon.com

Um livro de Charles Bukowski, que conta a história de Henry Chinaski e suas aventuras sexuais com várias mulheres. A personagem do livro é um escritor alcoólatra de 55 anos, que apesar da sua condição física, possui um forte apetite sexual, e no desenrolar da trama, vamos conhecendo o envolvimento dele com cada uma das mulheres.

7. A história de O

 literatura erótica

Fonte: amazon.com

Esse livro pode ser bastante intenso para alguns. Nesse clássico, vamos acompanhar uma história de submissão. O livro foi escrito por Pauline Réage, em 1954. Essa é a história de O, isso mesmo, simples assim, uma mulher independente, que acaba virando escrava sexual de alguns homens. Ela vai descobrir o prazer nessa prática e em receber castigos físicos dos seus amantes.

8. A casa dos budas ditosos

 literatura erótica

Fonte: amazon.com

Um livro escrito em 1999, por João Ubaldo Ribeiro entretanto é um clássico nacional e conta a história de uma mulher de 68 anos, que relata suas experiências eróticas ao longo da vida. O livro possui uma linguagem bem espirituosa e conta as aventuras da protagonista com riqueza de detalhes. O autor contou que sua obra é baseada em uma fatos, porque um dia recebeu em sua casa um pacote com as fitas dessa desconhecida relatada no livro.

9. Engraçadinha

 literatura erótica

Fonte: nelsonrodrigues.com.br

Outro clássico brasileiro, do grande autor Nelson Rodrigues. Essa obra é polêmica, todavia virou até minissérie na TV. Ambientada na década de 40, conta a história de uma jovem carioca de grande beleza e jeito inocente, entretanto acaba seduzindo todo mundo ao redor. No livro, a protagonista além de seduzir os homens, ainda consegue seduzir uma prima. Com certeza é uma obra prima da literatura nacional, que vale a pena ler.

10. O crime do padre amaro

 literatura erótica

Fonte: amazon.com

Quem vê o título pode pensar que se trata de um romance policial ou de suspense, mas o crime do padre amaro foi outro. Nesse romance de Eça de Queiroz, tem um forte teor sexual. O protagonista da história se envolve com Amélia, uma jovem bonita e de coração puro, entretanto bastante sedutora. Com certeza uma obra que merece ser lida.

Mais dicas eróticas

Esses foram alguns dos diamantes da literatura erótica clássica, obras que possuem um grande valor cultural e ajudarão você a despertar seu lado mais sensual. Quer saber mais sobre literatura erótica? sugestões de livros eróticos.

Finalmente, quer ir além com histórias de contos eróticos reais? Certamente, vale a vista ao site Contos Eróticos para aproveitar e conhecer mais sobre essa fantasia além de relatos ditos como reais em diversos contos de sexo.

Postagens Relacionadas

Comentário Fechado.