Adultos Vip » Gay » Como fazer a chuca? Métodos seguros e recomendados

Como fazer a chuca? Métodos seguros e recomendados

0 votes

Muita gente não faz ideia do que significa a palavra chuca. Esse é um termo bastante usado pelos gays, mas não se limita somente a esse público, as mulheres que praticam ou sentem vontade de fazer sexo anal, também são o público-alvo dessa matéria.

Muita gente curte fazer sexo anal, mas acabam perdendo a coragem por medo de passar o tão temido ‘cheque’. Não existe nada mais constrangedor para muitos, do que se preparar para criar um clima gostoso com a pessoa amada ou só aquele crush por quem a gente sente tesão, e de repente ficar com medo de liberar a parte traseira com medo de acontecer um pequeno acidente. Isso é mais comum do que parece.

Fizemos um pequeno guia para desmistificar um pouco esse assunto e ajudar na sua vida sexual. Depois de ler essa matéria, fazer sexo anal não vai mais te causar medo, pode ter certeza!

chuca

Fonte: twipu.com

O que é essa tal de chuca?

Conhecida também como enema, a chuca é o nome dado a higiene feita antes do sexo anal, pra evitar que a gente passe por certas situações que causam um pouco de vergonha. Muita gente ainda têm dúvidas de como fazer e com relação a eficiência dela, mas o processo é bastante simples, só exige um pouco de cuidado para que não cause danos à saúde.

Métodos para fazer a chuca

Saber fazer uma chuca de forma correta é fundamental, pois se for feita de forma incorreta, pode causar lesões internas e outros tipos de problema, por isso é bom ver qual o melhor método para você.

1. Chuveirinho

chuca

Fonte: noticias.bol.uol.com.br

A chuca com chuveirinho é a forma mais clássica para se fazer, mas não é o método mais recomendado pelos médicos, pois a quantidade de água que entra pode ser excessiva e causar danos internos ao intestino. É um método recomendado para ser feito esporadicamente ou quando você precisa com urgência e não tem como fazer de outra maneira.

Como fazer?

Geralmente esses chuveirinhos possuem um bico que é por onde sai a água. O ideal é retirar essa peça e colocar a ponta na entrada do ânus, mas sem introduzir, basta encostar e ligar. Dessa maneira você evita causar algum dano. Se for difícil colocar a água dessa forma, pode usar os dedos para auxiliar. A temperatura da água deve ser ambiente, nem muito gelada e nem quente, além de ser fundamental que ela seja limpa.

O nosso reto possui no máximo 15 centímetros, então tome cuidado com a quantidade de água que você introduz, 100 ml de água deve ser o suficiente para evitar problemas futuros. Depois de introduzir a água, desligue o chuveirinho e tente eliminar os resíduos dentro do vaso sanitário, se sentir que deve repetir o processo, você pode fazer até 3 vezes seguidas.

Finalizada a chuca, evite lubrificar o ânus com sabonete e shampoo, pois eles podem causar irritação e alergias que incomodam bastante. Após todo esse processo, é só curtir um sexo anal higiênico e prazeroso.

 

2. Chuca com enema

Em farmácias é muito comum esse tipo de kit, e é o mais recomendado na hora de fazer a chuca. Se você tá a fim de fazer uma limpeza completa, bem profunda e segura, é melhor adquirir o seu hoje mesmo. Você pode escolher o mais comum, que parece uma embalagem de soro acompanhada de uma seringa que serve para você introduzir no ânus, e também tem a opção de comprar aquelas bombinhas que vendem em lojas de produtos eróticos. Essas bombas são muito práticas de utilizar e têm a vantagem de serem reutilizadas depois de uma higienização adequada. Além da segurança, você ainda economiza um bom dinheiro. Outra vantagem dessas bombas é que você pode controlar a quantidade de líquido que deve entrar no seu ânus, evitando os problemas que o chuveirinho acaba causando depois de um certo período de uso.

Como fazer?

Geralmente esses kits vêm com manual de instrução, mas o uso é bastante simples. Para começar, o usuário deve ficar em posição de defecar e logo após introduzir a ponta da seringa no ânus. É sempre bom usar um lubrificante para evitar que você se machuque, na falta de um, pode ser com a saliva mesmo. Feito isso, é só apertar e deixar o líquido entrar na medida correta e sentar no vaso para que todos os resíduos saiam. É bastante simples, não é mesmo?

A chuca pode ser feita com frequência?

A resposta é não! A chuca não é algo para ser feito todos os dias pois pode causar irritações no intestino e atrapalhar o seu funcionamento. Fazendo uso desse artifício com frequência, pode fazer com que você não consiga defecar sem fazer o processo, por isso é bom evitar e fazer somente em casos especiais. Ao escolher fazer chuca regularmente você pode prejudicar a sua flora intestinal, que acaba perdendo as bactérias fundamentais para um bom funcionamento e deixar o intestino preso, conseguindo evacuar somente quando submetido a chuca.

 

Dicas importantes

1. Nada de laxante

Muita gente tenta aumentar a eficácia da chuca tomando remédios com efeito laxativo, o que não é recomendado pelos médicos. Esse tipo de medicamento pode causar problemas de saúde depois de um tempo, sem contar que é difícil controlar os seus efeitos, podendo causar efeito contrário depois de ingerido. Imagina que você toma esse tipo de medicação para não fazer feio na hora H, mas acaba pagando um mico na hora da transa? Por via das dúvidas é melhor evitar!

2. Mantenha a depilação em dia

Tem gente que até curte manter uns pelinhos na região íntima, mas manter a depilação em dia facilita muito na hora da chuca, sem contar que o sexo anal vai ficar muito mais interessante.

3. Saiba esperar

Você provavelmente vai fazer a chuca porque deve ter um encontro sexual interessante com alguém bacana, mas é bom fazer a chuca pelo menos umas duas horinhas antes de transar. Isso ajuda o ânus a recuperar a lubrificação, que é tão importante na hora do sexo.

4. Cuidados com a alimentação

Antes de manter alguma relação sexual, é bom cuidar bem do que come. Especialistas afirmam que quando a pessoa possui hábitos alimentares saudáveis, a chuca muitas vezes não é necessária, por isso, é sempre bom pensar duas vezes antes de comer aquele prato de feijoada.

5. Frequência da chuca

Como já dissemos, fazer a chuca com frequência pode acarretar sérios problemas a longo prazo, por isso é bom saber qual é a quantidade ideal para se fazer. Especialistas afirmam que não existe uma regra sobre a quantidade de vezes que a chuca pode ser feita, porém muitos acreditam que no máximo duas vezes por semana reduz os riscos de problemas.

6. Esqueça a garrafa pet

É muito comum ouvir histórias de pessoas que já fizeram chuca utilizando uma garrafa pet, geralmente aquelas de refrigerante, mas se o chuveirinho já é complicado, o que leva a crer que com a garrafa será melhor? Esse tipo de material é duro, o que pode machucar o reto do paciente, sem contar que não é nada higiênico.

 

  • Ensinar como fazer uma chuca é uma questão de utilidade pública. Pra quem deseja fazer um bom sexo anal, esse tipo de recurso pode fazer toda a diferença na hora da transa. É importante lembrar dos cuidados essenciais que devem ser tomados, sua saúde vai agradecer! Agora que você já sabe como fazer, é só se preparar e aproveitar! Para saber mais sobre esse tipo de assunto confira como contar a sua família que você é gay
Postagens Relacionadas

Comentário Fechado.