Adultos Vip » Porno » Acompanhantes » Como é a vida de uma Garota de Programa?

Como é a vida de uma Garota de Programa?

3 votes

A profissão de garotas de programa é a mais antiga do mundo e ainda assim, consegue ser mais velha do que você consegue imaginar. Quer saber mais um pouquinho sobre essa profissão? Então acompanhe o artigo “Como é a vida de uma Garota de Programa?” !

Garota de programa: quando tudo começou

Essa profissão já existe mesmo antes de você, dos seus pais, dos seus avós e dos seus tataravós nascerem, que doido, né? Isso tudo começou no período pré histórico, quando as as mulheres eram as responsáveis pela grande maioria de coleta dos alimentos que a sociedade da época consumia, quando elas também eram as principais cuidadoras de seus filhos e muitas outras coisas que aconteciam na época.

Com o tempo surgiu a necessidade por trabalhar, já que algum tempo depois as mulheres acabam por ser discriminadas no meio de trabalho e depois forçadas a ficarem em casa, cuidando de seus lares. 

Ainda hoje, muitas mulheres sofrem com a desigualdade. Isso ainda acontece mesmo que digam que isso já diminuiu e que na verdade, as mulheres estão ganhando espaço. Fato é que nem todas conseguiram seu espaço e algumas tiveram de ir para a vida na prostituição, seja por conta das condições de não conseguir um emprego, de não estar tendo dinheiro e por aí vai.

Mais tarde (e quando digo que é tarde, é tarde mesmo), em 2002, aqui no Brasil, finalmente a prostituição foi aceita como uma profissão, digna, inclusive, a ponto de ser reconhecida e de ser o ganha pão de milhares de mulheres e homens.

via reprodução pornpics

Mesmo que essa profissão seja legalizada, ainda existem muitos tabus sobre a vida dessas pessoas que necessitam do tão suado dinheiro que recebem. Existem ainda muitos preconceitos e ainda é muito relacionada a perversão, mercado sujo de estereótipos e muitas outras coisas. 

 

São por esses motivos que aqui vamos citar 05 coisas sobre a vida das garotas de programas que você não sabe e que, provavelmente, irá te ajudar a quebrar preconceitos dessa profissão. E mais do que isso, mostrar também como é a vida de uma garota de programa.  Acompanhe!

 

05 situações que você precisa conhecer sobre a vida de uma garota de programa

Como citado anteriormente, existem pessoas que entram para a prostituição por necessidade e outras, para experimentar e por lá ficam… Bem, existem hipóteses e hipóteses, realidades e realidades, situações e situações. 

Mas de fato, todas, em algum momento se depararam com os sentimentos a seguir:

1. Situações de necessidade

Existem aquelas que entraram para essa profissão por desejo, mas se fizermos um levantamento, descobriremos que sua grande maioria foi por falta de dinheiro, alimento em casa e situações ao extremo e que não viam saídas (e aí conheceu a prostituição). 

 

Enquanto algumas gostam de estar onde estão, outras não conseguem ver outra perspectiva de vida e por isso acabam cedendo para a profissão, que por sinal rende muito dinheiro. Apesar de que, para essas, qualquer oportunidade que tivessem, saíram dessa vida sem pensar duas vezes.

2. Situações de preconceito

Você provavelmente sabe que as conhecidas como: acompanhantes, profissionais do sexo sofrem preconceitos. Difícil mesmo é sofrer o preconceito e não poder mudar de vida (no caso caso de quem não tem outra opção). 

Fato é que é complicado essa situação. Esses preconceitos são alimentados há anos e reverter a situação não é tão simples assim. Elas são vistas, vezes, como vagabundas e desprestigiadas e podem sofrer esses preconceitos vindos da família, mesmo amigos próximos e até pelos seus clientes (os próprios que as procuram). 

3. Como um nada

Não são prostitutas, ou pessoas, ou vistas como garotas (os) que batalham pela vida, são apenas nada, escravas (os) sexuais, objetos e ponto. São assim que são vistas pela sociedade e assim são tratadas. 

4. Ser mais do que uma noite de sexo

Trabalhar na área do sexo não significa não ter sentimentos. Um sexo casual não significa falta de sentimento e/ou amor. Elas também sentem e às vezes muito mais. Já pensou que situação: se apaixonar por um cara que é casado e que te procurou, você ter que continuar fazendo vários programas e fingir que está tudo certo. Bem, isso acontece, e muito! Pode ter certeza.

via reprodução pornpics

5. Recompensa: dinheiro

Apesar dos pesares, a recompensa é justa, e vem: o dinheiro. É difícil às vezes ter que lidar com pessoas que procuram por você para transar e acabam desabafando sobre a vida, mas, o dinheiro vai cair na mão e muitas vezes, é bastante. O lado positivo é nunca mais ter fome ou passar por situações ruins. 

6. Situações precárias

Não é, em hipótese alguma uma regra, mas uma realidade bem assustadora. Existem locais que não substituem as roupas de cama, que as toalhas de banho utilizadas por clientes são apenas secadas ao sol e tornam para o quarto como se estivessem limpas e por aí vai…

7. Transar várias vezes ao dia

Gostando ou não dá profissão, chegar a fazer sexo 1 hora com o mesmo cliente e depois chegar a atender outros cinco, pode não ser tão prazeroso como normalmente é fazer sexo. Além disso, as meninas ainda precisam estar com sua higiene em dia e estar sempre dispostas para o que der e vier. 

Bem, essas são só algumas situações que uma garota (o) de programa pode passar, mas na realidade, elas estão expostas a coisas incontáveis e diversas que nem podemos imaginar. 

Apesar da profissão não ser bem vista pela sociedade, é importante lembrar que esses serviços são bem procurados! Aliás, existem algumas que trabalham em tempo integral, tirando todo aquela mistificação de que elas só atuam na noite. 

Bem… se você era curioso para saber como é a vida dessas meninas, aqui foi um breve resumo.

Postagens Relacionadas

Comentário Fechado.