Adulto Vip » Fetiche » Série Desvendando a sigla BDSM: Sadismo e Masoquismo (S/M)

Série Desvendando a sigla BDSM: Sadismo e Masoquismo (S/M)

1 vote

A sigla BDSM tem intrincado em seu significado seis palavras: Bondage e Disciplina (B/D), Sadismo e Masoquismo (S/M), e Dominação e submissão (D/s). Bondage é a prática de restringir movimentos. Disciplina é sobre realizar “punições” a um submisso desobediente. Outra integrante da sigla sobretudo são Dominação e submissão que são as práticas de ceder ou tomar o controle sobre a outra pessoa.

Por fim, Sadismo e Masoquismo, que são o tema deste post. S/M diz respeito ao que pode ser a parte mais incompreendida e obscura do BDSM: sentir prazer ao infringir dor ou sentir prazer ao estar em situações que causam dor. Continue lendo para entender melhor o significado dessas palavras e suas práticas!

S/M BDSM sadismo e masoquismo

Sadistas provocam dor e masoquistas gostam de senti-la. Imagem: pornpics.com

Para saber mais sobre os outros termos da sigla BDSM, leia também: Dominação e submissão (D/s) e Bondage e Disciplina (B/D).

Sadismo e Masoquismo: o que é?

Sadistas são pessoas que sentem prazer ao infringir dor em outra pessoa. Por outro lado, masoquistas são aqueles que apreciam sentir dor. Em outras palavras, a sigla S/M diz respeito a casais que gostam de infringir/sentir dor, seja em práticas sexuais ou em role plays. Lembrando que, primordialmente, todas as práticas do BDSM podem ou não envolver atos sexuais, sendo o emocional e psicológico a parte mais valorizada por seus praticantes.

Alguns exemplos de técnicas de Sadismo e Masoquismo são agressões, spanking, cortes, queimaduras, ou demais alternativas que provoquem dor. Se veio à sua mente a imagem de alguém derramando cera quente em outra pessoa, estamos no caminho certo. Entretanto, o S/M pode ser bem perturbador. Caso realmente se interesse no assunto e queira saber mais, tenha o cuidado de fazê-lo em um bom momento psicológico.

O mundo BDSM, apesar de ter sido apresentado por 50 Tons de Cinza, não é apenas aquela camada rasa mostrada pelo filme e pode perturbar muitas pessoas.

Algumas práticas podem ser perturbadoras, cuidado. Imagem: pornpics.com

Palavra de segurança e contratos em relacionamentos BDSM

Para garantir a premissa básica do BDSM, são, seguro e consensual, a maioria dos casais opta por definir uma “palavra de emergência” que deve ser utilizada quando a prática passa algum desses três pilares. A expressão de emergência deve ser combinada entre o casal antes de iniciar qualquer atividade e sempre ser respeitada, garantindo que as escolhas e limites dos envolvidos sejam respeitados. A palavra definida deve ser fácil de falar, curta e não deve estar vinculada à termos negativos como “não” ou “pare”, já que essas palavras podem ser incentivo para sadistas ou até mesmo dominadores em role plays de sexo forçado.

Palavra de segurança deve ser definida previamente. Imagem: pornpics.com

Além da palavra de segurança, alguns casais em relacionamentos BDSM utilizam contratos – de boca a boca ou até mesmo impressos e registrados – para oficializar os direitos e deveres dos envolvidos na prática. É uma ferramenta positiva, visto que alinha as expectativas do casal e protege seus direitos. Alguns tópicos que podem ser definidos em contrato são se o relacionamento é apenas sexual, amoroso ou ainda, apenas para role plays, sem contato sexual; a palavra de segurança. Frequência dos encontros; práticas aceitáveis e não aceitáveis e cláusula de quebra de contrato.

Postagens Relacionadas

Comentário Fechado.